A LUTA NÃO TERMINOU
Desde Setembro que se têm intensificado lutas com grande impacto no sector privado rodoviário de passageiros, com a exigência de 750€ salário base para o motorista (sem qualquer inclusão do Agente Único ou outra), ainda que o objectivo sejam os 850€ até 2023 e igual percentagem para os restantes trabalhadores, assim como a redução do intervalo para o máximo de duas horas.
O patronato organizado na ANTROPe a TRANSDEV responderam com proposta de 10€, ficando muito aquém daquilo que é reivindicado e que não altera a realidade dos salários do sector serem absorvidos pelo SMN – Salário Mínimo Nacional, ou ficarem cada vez mais próximo.
Esta luta não terminou e será retomada se na reunião de dia 17 de Janeiro com a TRANSDEV esta não avançar nas suas propostas, assim como se a ANTROP mantiver a sua posição actual, já que não marcou nenhuma reunião, apesar de transmitir que o iria fazer.

COMUNICADO COMPLETO