Bem vindo ao site do STRUP

AOS TRABALHADORES DA RODOVIÁRIA DE LISBOA

Enviar por E-mail Versão para impressão PDF

AOS TRABALHADORES DA RODOVIÁRIA DE LISBOA

De acordo com a resolução aprovada pelos trabalhadores concentrados no dia 28 de Março junto à sede do grupo Barraqueiro na qual, mandataram as estruturas sindicais no sentido de desenvolverem as lutas e acções necessárias para salvaguardar os seus direitos nomeadamente, a defesa da contratação colectiva, o aumento dos salários e a recusa ao Tempo de Disponibilidade, os representantes do STRUP e da FECTRANS reunidos no dia 22 de Abril decidiram apresentar aos trabalhadores da Rodoviária de Lisboa as seguintes acções de luta:

1.Entregar ao ministério do Trabalho e à administração da empresa uma declaração de recusa ao trabalho suplementar e a efectivação do período normal do trabalho diário de acordo com as normas vigentes constantes no contrato de trabalho a produzir efeitos a partir do dia 23 de Abril até ao dia 16 de Maio inclusive.

2.Aprovação de uma moção em simultâneo com outros trabalhadores de outras empresas, contra o tempo de disponibilidade.

3.Assinatura de uma Petição à Assembleia da Republica, envolvendo a generalidade dos trabalhadores das empresas, onde indevidamente está a ser aplicado o Tempo de Disponibilidade e, cujo objetivo é a recolha de 4000 assinaturas para que a mesma seja objecto de discussão naquele órgão de soberania.

4.Realizar com os trabalhadores da Rodoviária de Lisboa um grande plenário geral em Santa Iria no próximo dia 16 de Maio de 2014 às 10.30 horas

LER COMUNICADO COMPLETO

scroll back to top
 

COMUNICADO GERAL AOS TRABALHADORES DOS TRANSPORTES RODOVIÁRIOS E URBANOS

Enviar por E-mail Versão para impressão PDF

PARA SAIR DA CRISE

É PRECISO REPOR OS VALORTES DE ABRIL

Hoje, os portugueses estão a ser confrontados com um enorme retrocesso, que nalguns casos nos colocam em situações iguais às existentes antes de 25 de Abril de 1974 Quer no sector público, quer no privado, os trabalhadores estão confrontados com uma redução do seu poder de compra. No sector público através de uma brutal redução de salários, que neste mês atinge TODOS os trabalhadores, pelo quarto mês consecutivo neste ano. No sector privado, através da fuga constante à actualização dos salários, ou através de actos de gestão com valores abaixo da inflação.

LER COMUNICADO COMPLETO

scroll back to top
 

A TODOS OS TRABALHADORES

Enviar por E-mail Versão para impressão PDF

SOBRE O DESCANSO COMPENSATÓRIO - A TODOS OS
TRABALHADORES FILIADOS E NÃO FILIADOS NO STRUP

COM PAPAS E BOLOS…

Os trabalhadores associados do STRUP, tem sido constantemente assediados por uns vendedores de banha-da-cobra, que lhes vão dizendo que só poderão receber os valores vencidos relativamente ao Descanso Compensatório se mu-darem de sindicato porque eles são os únicos capazes de garantir que tal acon-teça.
Para “embrulhar” esta mentira descarada, vão divulgando umas decisões dos tribunais de 1ª instância relativas a um processo colectivo de interpretação de direito, às quais os juízes vão concluindo que aos trabalhadores é devido aque-le direito pelo que as empresas têm de o cumprir.
Não se conhece até à data que, de todas as decisões já proferidas nestes pro-cessos colectivos de interpretação de direito, o juiz tenha decidido mandar pa-gar aos trabalhadores qualquer montante específico, devido pelas empresas, na forma expressa em numerário mas sim aquele que se vier a apurar em sede de execução de sentença.../...

LER COMUNICADO COMPLETO

scroll back to top
Actualizado em Quarta, 16 Abril 2014 08:06
 

COMUNICADO GERAL AOS TRABALHADORES DOS TRANSPORTES RODOVIÁRIOS E URBANOS

Enviar por E-mail Versão para impressão PDF

PARA SAIR DA CRISE

É PRECISO REPOR OS VALORTES DE ABRIL

Hoje, os portugueses estão a ser confrontados com um enorme retrocesso, que nalguns casos nos colocam em situações iguais às existentes antes de 25 de Abril de 1974 Quer no sector público, quer no privado, os trabalhadores estão confrontados com uma redução do seu poder de compra. No sector público através de uma brutal redução de salários, que neste mês atinge TODOS os trabalhadores, pelo quarto mês consecutivo neste ano. No sector privado, através da fuga constante à actualização dos salários, ou através de actos de gestão com valores abaixo da inflação.

LER COMUNICADO COMPLETO

scroll back to top
 

AOS TRABALHADORES DA TST

Enviar por E-mail Versão para impressão PDF

ESCLARECIMENTO

Durante a distribuição do comunicado conjunto, hoje efetuada (15.04.2014), os trabalhadores colocaram algumas dúvidas quanto ao procedimento do STRUP, considerando que qualquer atitude deveria ser precedida da realização de um plenário, no qual os trabalhadores pudessem manifestar a sua opinião.

É verdade. Após uma decisão tomada num plenário geral, determina o bom senso que seja um outro plenário similar a analisar e decidir das necessárias alterações.../...

LER COMUNICADO COMPLETO

scroll back to top
Actualizado em Terça, 15 Abril 2014 11:40
 


Pág. 1 de 7
Faixa publicitária

Autenticação


NewsLetters

Subscrever

Por e-mail toda a informação do S.T.R.U.P!

Utilizadores on-line

Temos 8 visitantes em linha

DESTAQUES FECTRANS

Miséria e desigualdades crescem em Portugal
O INE acabou de divulgar os resultados do “Inquérito às Condições de Vida e rendimento, realizado em 2013 sobre rendimentos do ano anterior” dos portugueses, que revelam um aumento significativo da pobreza em Portugal. Esses dados provam também mais uma vez a falsidade das conclusões do estudo do FMI, analisado no nosso estudo anterior, de que, no nosso país, são os ricos que estão a ser mais atingidos pela política de austeridade.

DESTAQUES CGTP-IN

Governo quer integrar o SMN no novo pacote laboral
A CGTP-IN reuniu, dia 9 de Abril, com o Primeiro-ministro para debater “a estratégia pós-troica”. Para o Governo o caminho a seguir passa pela obsessão da redução do défice (mesmo que daí resulte a continuação dos ataques aos trabalhadores da Administração Pública, às funções sociais do Estado e o empobrecimento da população) e uma nova e grave alteração da legislação laboral e da contratação colectiva.
Portugal, 3 anos depois, está mais pobre e desigual
Documento entregue ao Primeiro-ministro na reunião do dia 9 de Abril de 2014. Decorridos quase 3 anos de aplicação do memorando da troica, a realidade, os dados e a generalidade dos números confirmam que estamos perante um programa que não só coloca o país numa situação de insustentabilidade económica, financeira, social e demográfica, como põe em causa direitos fundamentais consagrados na Constituição da República Portuguesa, na Declaração Universal dos Direitos Humanos e na Carta Social Europeia

..:: Protocolos STRUP ::..