Bem vindo ao site do STRUP

AOS TRABALHADORES DE SETOR DE PASSAGEIROS

Enviar por E-mail Versão para impressão PDF

  LUTA CONTINUA CONTRA O TEMPO DE                                           DISPONIBILIDADE

.../... Por parte da ACT foi reafirmado que todo o tempo de Disponibilidade tem de ser pago como tempo de trabalho, nos termos da Convenção Colectiva e do Código do Trabalho.

Informaram que, face às denúncias feitas pela FECTRANS e seus Sindicatos, decorrem actualmente intervenções em 13 empresas, que culminarão em coimas, caso os patrões não se disponibilizem a pagar aquilo a que os trabalhadores têm direito.../...

LER COMUNICADO COMPLETO

scroll back to top
Actualizado em Segunda, 04 Agosto 2014 17:37
 

AOS TRABALHADORES DA BARRAQUEIRO TRANSPORTES

Enviar por E-mail Versão para impressão PDF

TEMPO DE DISPONIBILIDADE

Posteriormente à reunião foi-nos informado pelo representante da empresa que esta vai proceder a aplicação dos tempos de disponibilidade de forma
unilateral, pagando um acréscimo de 1,20 € por cada hora.
Tal como já referimos, a FECTRANS considera ilegal a aplicação desta matéria que tem por objectivo aumentar a jornada de trabalho e diminuir a retribuição dos trabalhadores.
Contra esta aplicação indevida realizaram-se algumas lutas em muitas empresas do sector com particular destaque para as greves realizadas pelos trabalhadores da TST.
A Autoridade para as Condições de Trabalho (ACT), tal como nós, também considera que as empresas não têm o direito de proceder à sua aplicação e, nesse sentido estamos a exigir uma reunião com o Inspector-geral da ACT, para que intervenha no sentido de repor a legalidade.
Já realizamos reuniões com diversos grupos parlamentares denunciado a situação e, reclamando destes que tomem medidas em defesa dos trabalhadores.

COMUNICADO COMPLETO

scroll back to top
Actualizado em Quinta, 31 Julho 2014 09:30
 

TEMPO DE DISPONIBILIDADE

Enviar por E-mail Versão para impressão PDF

NÓS CONTINUAMOS A LUTA

Hoje, recebemos da direcção da ACT a marcação de uma reunião para dia 4 de Agosto às 14,30h, reunião essa que tem como objectivo discutir a intervenção da ACT face à aplicação ilegal do “Tempo de Disponibilidade”.
De salientar que, no oficio já enviado, a ACT pronuncia-se sobre o tema e conclui que, para efeitos de remuneração, aplicando-se ou não o tempo de disponibilidade, terá que ser sempre considerado tempo de trabalho e remunerado como tal.
Assim, a ACT só tem que intervir no sentido de que os patrões reponham aquilo a que os trabalhadores têm direito.
Face à marcação da reunião, é anulada a deslocação da FECTRANS, agendada para hoje dia 31 de Julho, que tinha como objetivo manifestar o nosso descontentamento pela ausencia de resposta desta entidade.

scroll back to top
Actualizado em Quinta, 31 Julho 2014 09:11
 

NORMAL OU "ANORMAL"

Enviar por E-mail Versão para impressão PDF

Secretário de Estado fez declarações

irresponsáveis e ofensivas

De acordo com a comunicação social, o Secretário de Estado dos Transportes, perante o acidente de ontem na linha vermelha do Metropolitano de Lisboa, terá afirmado que foi um “incidente normal”, o que consideramos como afirmação irresponsável e lamentável.
Irresponsável, porque os utentes em particular e os portugueses em geral ficaram, a saber que este governante, considera normal que hajam descarrilamentos e trabalhadores feridos e, passou para a opinião pública em geral uma ideia de insegurança, que os trabalhadores com a sua capacidade e competência, procuram que não exista, apesar do desinvestimento e falta de trabalhadores operacionais que este governo tem imposto pelas suas políticas restritivas.
Lamentável porque, procurou antecipar-se às conclusões que devem ocorrer com vista ao apuramento das causas que originaram este acidente e o ferimento de um trabalhador e, assim, com esta declaração procurou desvalorizar o trabalho de apuramento da verdade, em que não pode deixar de ser considerado a política deste governo para as empresas públicas de transportes.
Perante um acidente o que se pede, é que haja serenidade e não comportamentos “incendiários” que, certamente só servirão para lançar a desconfiança dos portugueses sobre esta empresa pública de transportes,
Os trabalhadores, apesar das medidas restritivas do governo, no dia-a-dia, com a sua capacidade e competência, tudo fazem para assegurar que o Metropolitano de Lisboa funcione com os mínimos padrões de segurança e qualidade, mas, como é óbvio, não fazem milagres, pelo que, neste contacto, as declarações do secretário de Estado só podem ser consideradas ofensivas para aqueles que são a mais-valia da empresa.

scroll back to top
Actualizado em Quinta, 31 Julho 2014 09:22
 

AOS TRABALHADORES DO SETOR PRIVADO RODOVIÁRIO DE PASSQAGEIROS

Enviar por E-mail Versão para impressão PDF

AOS TRABALHADORES DAS EMPRESAS DO SETOR PRIVADO DE PASSAGEIROS

INCLUINDO AS RODOVIÁRIAS DA EX-RODOVIÁRIA NACIONAL

Ontem, na sequência da resolução aprovada no passado dia 12 de Julho, realizou-se, na sede da ANTROP, uma reunião entre a associação patronal
e as organizações sindicais que estiveram na luta naquele dia e teve como objectivo a discussão das reivindicações dos trabalhadores aprovadas nas
concentrações de Lisboa e Porto.
Pela nossa parte foi colocado a exigência da suspensão das medidas de aplicação do tempo de disponibilidade, como forma de se ter uma
negociação séria, sobre as condições de vida e trabalho no sector.

LER COMUNICADO COMPLETO

scroll back to top
Actualizado em Quarta, 09 Julho 2014 16:09
 


Pág. 1 de 6
Faixa publicitária

Autenticação


NewsLetters

Subscrever

Por e-mail toda a informação do S.T.R.U.P!

Utilizadores on-line

Temos 5 visitantes em linha

DESTAQUES FECTRANS

Contra o ataque do governo, reforçar a unidade na acção
Perante a nova e brutal ofensiva contra os salários e direitos dos trabalhadores, que constam nas propostas do governo/patrões, entregues no âmbito da Concertação Social, entendemos que, mais que nunca, os trabalhadores necessitam de reforçar a sua unidade na acção e com esse objectivo, a FECTRANS enviou, hoje, um convite às diversas organizações de trabalhadores - Sindicatos e Comissões de Trabalhadores, o seguinte convite para uma reunião...

DESTAQUES CGTP-IN

Taxa de desemprego jovem em Portugal continua a ser das mais elevadas da UE (2)
Segundo os dados recentes do INE, a taxa de desemprego em Portugal recuou no 2º trimestre. Como a CGTP-IN já demonstrou, estes valores não traduzem a realidade do desemprego em Portugal. Além dos 729 mil desempregados considerados pelo INE, dos quais mais de 308 mil são jovens dos 15 aos 34 anos, existem ainda mais 257 mil inactivos disponíveis que não procuram emprego (desencorajados), que nos jovens atingem cerca de 94 mil e 252 mil subempregados,que trabalham menos tempo do que desejariam, dos quais mais 84 mil são jovens....
Taxa real de desemprego foi de 22,9% no 2º trimestre
O desemprego continua num nível inaceitavelmente elevado. O INE dá conta que a taxa de desemprego oficial foi de 13,9% no 2º trimestre. No entanto, este valor não traduz a realidade do desemprego em Portugal, registando-se também um número considerável de trabalhadores subempregados...

..:: Protocolos STRUP ::..