Bem vindo ao site do STRUP

AOS TRABALHADORES DE SETOR DE PASSAGEIROS

Enviar por E-mail Versão para impressão PDF

  LUTA CONTINUA CONTRA O TEMPO DE                                           DISPONIBILIDADE

.../... Por parte da ACT foi reafirmado que todo o tempo de Disponibilidade tem de ser pago como tempo de trabalho, nos termos da Convenção Colectiva e do Código do Trabalho.

Informaram que, face às denúncias feitas pela FECTRANS e seus Sindicatos, decorrem actualmente intervenções em 13 empresas, que culminarão em coimas, caso os patrões não se disponibilizem a pagar aquilo a que os trabalhadores têm direito.../...

LER COMUNICADO COMPLETO

scroll back to top
Actualizado em Segunda, 04 Agosto 2014 17:37
 

AOS TRABALHADORES DA BARRAQUEIRO TRANSPORTES

Enviar por E-mail Versão para impressão PDF

TEMPO DE DISPONIBILIDADE

Posteriormente à reunião foi-nos informado pelo representante da empresa que esta vai proceder a aplicação dos tempos de disponibilidade de forma
unilateral, pagando um acréscimo de 1,20 € por cada hora.
Tal como já referimos, a FECTRANS considera ilegal a aplicação desta matéria que tem por objectivo aumentar a jornada de trabalho e diminuir a retribuição dos trabalhadores.
Contra esta aplicação indevida realizaram-se algumas lutas em muitas empresas do sector com particular destaque para as greves realizadas pelos trabalhadores da TST.
A Autoridade para as Condições de Trabalho (ACT), tal como nós, também considera que as empresas não têm o direito de proceder à sua aplicação e, nesse sentido estamos a exigir uma reunião com o Inspector-geral da ACT, para que intervenha no sentido de repor a legalidade.
Já realizamos reuniões com diversos grupos parlamentares denunciado a situação e, reclamando destes que tomem medidas em defesa dos trabalhadores.

COMUNICADO COMPLETO

scroll back to top
Actualizado em Quinta, 31 Julho 2014 09:30
 

TEMPO DE DISPONIBILIDADE

Enviar por E-mail Versão para impressão PDF

NÓS CONTINUAMOS A LUTA

Hoje, recebemos da direcção da ACT a marcação de uma reunião para dia 4 de Agosto às 14,30h, reunião essa que tem como objectivo discutir a intervenção da ACT face à aplicação ilegal do “Tempo de Disponibilidade”.
De salientar que, no oficio já enviado, a ACT pronuncia-se sobre o tema e conclui que, para efeitos de remuneração, aplicando-se ou não o tempo de disponibilidade, terá que ser sempre considerado tempo de trabalho e remunerado como tal.
Assim, a ACT só tem que intervir no sentido de que os patrões reponham aquilo a que os trabalhadores têm direito.
Face à marcação da reunião, é anulada a deslocação da FECTRANS, agendada para hoje dia 31 de Julho, que tinha como objetivo manifestar o nosso descontentamento pela ausencia de resposta desta entidade.

scroll back to top
Actualizado em Quinta, 31 Julho 2014 09:11
 

NORMAL OU "ANORMAL"

Enviar por E-mail Versão para impressão PDF

Secretário de Estado fez declarações

irresponsáveis e ofensivas

De acordo com a comunicação social, o Secretário de Estado dos Transportes, perante o acidente de ontem na linha vermelha do Metropolitano de Lisboa, terá afirmado que foi um “incidente normal”, o que consideramos como afirmação irresponsável e lamentável.
Irresponsável, porque os utentes em particular e os portugueses em geral ficaram, a saber que este governante, considera normal que hajam descarrilamentos e trabalhadores feridos e, passou para a opinião pública em geral uma ideia de insegurança, que os trabalhadores com a sua capacidade e competência, procuram que não exista, apesar do desinvestimento e falta de trabalhadores operacionais que este governo tem imposto pelas suas políticas restritivas.
Lamentável porque, procurou antecipar-se às conclusões que devem ocorrer com vista ao apuramento das causas que originaram este acidente e o ferimento de um trabalhador e, assim, com esta declaração procurou desvalorizar o trabalho de apuramento da verdade, em que não pode deixar de ser considerado a política deste governo para as empresas públicas de transportes.
Perante um acidente o que se pede, é que haja serenidade e não comportamentos “incendiários” que, certamente só servirão para lançar a desconfiança dos portugueses sobre esta empresa pública de transportes,
Os trabalhadores, apesar das medidas restritivas do governo, no dia-a-dia, com a sua capacidade e competência, tudo fazem para assegurar que o Metropolitano de Lisboa funcione com os mínimos padrões de segurança e qualidade, mas, como é óbvio, não fazem milagres, pelo que, neste contacto, as declarações do secretário de Estado só podem ser consideradas ofensivas para aqueles que são a mais-valia da empresa.

scroll back to top
Actualizado em Quinta, 31 Julho 2014 09:22
 

AOS TRABALHADORES DO SETOR PRIVADO RODOVIÁRIO DE PASSQAGEIROS

Enviar por E-mail Versão para impressão PDF

AOS TRABALHADORES DAS EMPRESAS DO SETOR PRIVADO DE PASSAGEIROS

INCLUINDO AS RODOVIÁRIAS DA EX-RODOVIÁRIA NACIONAL

Ontem, na sequência da resolução aprovada no passado dia 12 de Julho, realizou-se, na sede da ANTROP, uma reunião entre a associação patronal
e as organizações sindicais que estiveram na luta naquele dia e teve como objectivo a discussão das reivindicações dos trabalhadores aprovadas nas
concentrações de Lisboa e Porto.
Pela nossa parte foi colocado a exigência da suspensão das medidas de aplicação do tempo de disponibilidade, como forma de se ter uma
negociação séria, sobre as condições de vida e trabalho no sector.

LER COMUNICADO COMPLETO

scroll back to top
Actualizado em Quarta, 09 Julho 2014 16:09
 


Pág. 1 de 6
Faixa publicitária

Autenticação


NewsLetters

Subscrever

Por e-mail toda a informação do S.T.R.U.P!

Utilizadores on-line

Temos 3 visitantes em linha

DESTAQUES FECTRANS

Greve de 24 horas no ML dia 25 de Setembro
Durante a paralisação de hoje, os trabalhadores do Metropolitano de Lisboa, decidiram paralisar no próximo dia 25 de Setembro, durante todo o dia. A paralisação de hoje, teve a adesão esmagadora dos trabalhadores, que teve como consequência a paralisação da actividade durante o período da manhã.

DESTAQUES CGTP-IN

Sindicalistas manifestam oposição dos trabalhadores à proposta de Orçamento Rectificativo
Os sindicalistas que, hoje, participaram no Plenário Nacional de Sindicatos deslocaram-se, no final dos trabalhos, para a Assembleia da República onde os deputados discutiam e votavam o Orçamento Rectificativo. O Plenário Nacional de Sindicatos debateu a Política Reivindicativa da CGTP-IN para 2015 - estratégia e prioridades de acção, a dinamização e efectivação dos direitos de contratação colectiva, a quinzena de "informação, reivindicação e luta" (23 de Setembro a 5 Outubro), o Orçamento rectificativo, a "Reforma do Estado", o OE 2015 e a resposta sindical.
É inevitável agravar a luta após apresentação do O.E. para 2015
O Secretário-geral da CGTP-IN considerou ser inevitável o agravamento da luta em Outubro ou Novembro, após a apresentação do Orçamento do Estado (OE) para 2015, para contestar as previsíveis medidas de austeridade para o próximo ano.

..:: Protocolos STRUP ::..